sábado, 14 de janeiro de 2012

Mudanças

Betto Aragão

Quando resolvi viver a vida, eu consegui sentir sensações estranhas e duradouras. Percebi que nada se consegue sem a prova da busca nem da mudança. Mudei por mim mesmo, mudei de tantas mudanças que outrora tive, que de nada adiantou. Tive de mudar por mim, para mim e comigo mesmo.

Nessa viagem de mudanças busquei conhecer caminhos que os percorri sem percebê-los. Caminhos que até então passavam por mim, ou eu por eles, sem sequer prestar atenção, pois a pressa diária e a insensibilidade não me deixava sentir.

Desnudei-me de tudo e busquei vislumbrar um laço sem limites. Afinal, as dores surgem a partir das nossas limitações e nos fazem sofrer. É preciso lutar, muitas vezes até contra você mesmo, no intuito ou ilusão de buscar descobrir-se e está se reencontrando consigo mesmo.

Quando me descobri, sofri, andei, sobrevivo na insignificância de pensamentos alheios, com o olhar dela envolto a mim, um olhar sobrevivente em uma vida sem vida que só sete vidas de um gato tiraria o seu foco de mim. Mudei, e um gato lhe dei de presente, a fim de fazê-la perceber ou, meramente se ocupar em sua vida e nas outras sete vidas do seu gato de estimação!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

MOTIVO

Cecília Meireles

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Auto-conhecimento

Charles Chaplim

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.

Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.

Hoje sei que isso é...Autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.

Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.

Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!!!

domingo, 31 de julho de 2011

Preconceito

Betto Aragão

No achiologismo as pessoas tendem a querer entender o outro sem o mínimo de noção possível. Daí, o preconceito surge e machuca almas, corações, causa marcas irreparáveis e muitas vezes um desgosto do gosto de ser feliz. O preconceito nada mais é, do que uma opinião alheia totalmente despida de qualquer conhecimento.

Ficar no “eu acho” é complicado, pois outro dia ouvi alguém dizer que plantou um pé de Acho e nasceu tanto “si” que não foi colhido absolutamente nada. Ou seja, achar é nada e o nada nunca serve para nada.

Ao fazer um comentário de alguém em cima do “eu acho”, preste muita atenção, pois de antemão quero alertar que o achiologismo serve apenas para uma coisa: tornar o ser humano muitas vezes medíocre e sem fundamentos nem tampouco argumentos para achar alguma coisa!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Toques e sentimentos


Betto Aragão

Quero sentir seu beijo doce como a leve pluma que chega no orvalho e lambe meus lábios, deixando um sabor de fruta madura, que só com um toque seu me arrepia a pele e me deixa inebriado com tamanha maciez dos seus dedos que percorrem pelas curvas do meu ser.

Mesmo com os sentidos amenos quero você cada instante que de tão longe vens e queres me ver. Quero está presente em seus sentidos e tocar-lhes mansamente os sentimentos mais sublimes que tu tens.

Quero sentar e sentir-lhes cada som da sua respiração. Não perder nenhum instante desse ser que diz me querer e demonstra com veemência todo sentir pela forma de tocar-me e deslizar suas mãos sobre mim.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Vivendo e aprendendo...

Autor desconhecido

Aos 4 anos aprendi que peixinhos dourados não gostam de gelatina.
Aos 5 anos aprendi que gosto de minha professora porque ela chora quando cantamos Noite Feliz.
7 anos aprendi que meu pai pode dizer um monte de palavras que eu não posso.
8 anos aprendi que minha professora sempre me chama quando eu não sei a resposta.
9 anos aprendi que se pode estar apaixonado por 4 garotas ao mesmo tempo.
10 anos aprendi que os meus melhores amigos são os que sempre me metem em confusão.
11 anos aprendi que se tenho problemas na escola, tenho mais ainda em casa.
12 anos aprendi que quando meu quarto fica do jeito que quero, minha mãe manda eu arrumá-lo.
13 anos aprendi que não se deve descarregar suas frustrações no seu irmão menor, porque seu pai tem frustrações maiores e mão mais pesada.
15 anos aprendi que os grandes problemas sempre começam pequenos.
20 anos aprendi que nunca devo elogiar a comida de minha mãe quando estou comendo alguma coisa que minha mulher preparou.
22 anos aprendi que se pode fazer num instante algo que vai lhe dar dor de cabeça a vida toda.
25 anos aprendi que para todo o lugar que vou, os piores motoristas me seguem.
27 anos aprendi que quando minha mulher e eu temos, finalmente, uma noite sem as crianças, passamos a maior parte do tempo falando sobre elas.
28 anos aprendi que casais que não tem filhos, sabem melhor como você deve educar os seus.
29 anos aprendi que é mais fácil fazer amigos do que se livrar deles.
30 anos aprendi que não se deve casar com alguém que tenha mais problemas do que você.
31 anos aprendi que mulheres gostam de ganhar flores, especialmente sem nenhum motivo.
33 anos aprendi que não cometo muitos erros com a boca fechada.
34 anos aprendi que existem duas coisas essenciais para um casamento feliz: contas bancárias e banheiros separados.
36 anos aprendi que se quiser ser convidado a festas, tenho que dá-las.
37 anos aprendi que toda a vez que estou viajando gostaria de estar em casa e toda vez que estou em casa gostaria de estar viajando.
39 anos aprendi que a época que preciso realmente de férias é justamente quando acabo de voltar delas.
40 anos aprendi que nunca se conhece bem os amigos até que se tire férias com eles.
41 anos aprendi que se você está levando uma vida sem fracassos, você não está correndo riscos o suficiente.
42 anos aprendi que a pessoa que afirma que alguma coisa não pode ser feita, freqüentemente. interrompe alguém que está fazendo.
43 anos aprendi que você pode enrolar por quinze minutos. Depois disso é melhor que saiba alguma coisa.
45 anos aprendi que a qualidade de serviço de um hotel é diretamente proporcional a espessura de suas toalhas.
46 anos aprendi que crianças e avós são aliados naturais.
47 anos aprendi que se você quer saber quem manda numa família, só observar quem toma conta do controle remoto da TV.
48 anos aprendi que o homem tem quatro idades: 1) quando acredita em Papai Noel, 2) quando não acredita em Papai Noel, 3) quando é Papai Noel e 4) quando se parece com Papai Noel.
51 anos aprendi que o objeto mais importante de um escritório é a lata de lixo.
54 anos aprendi que é impossível tirar férias sem engordar cinco quilos.
55 anos aprendi que não posso mudar o que passou, mas posso deixar pra lá.
63 anos aprendi que a maioria das coisas com que me preocupo, nunca acontecem.
64 anos aprendi que nunca você deve ir para cama sem resolver uma briga.
71 anos aprendi que quando as coisas vão mal, eu não tenho que ir com elas.
80 anos aprendi que envelhecer é bom só se você for um vinho ou um queijo fedorento.
92 anos aprendi que nunca se deve deixar de aprender!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Oração ao HOJE


Betto Aragão

Que o dia de hoje seja muito mais que o ontem.
Que o hoje seja cheio de graças e sempre acompanhado de expectativas de um amanhã feliz.
Que o hoje não seja tido como um peso, mas como uma dádiva divina.
Que os meus passos sejam dados no hoje, com um olhar radiante de um futuro programado agora, mas sem jamais perder a dignidade e o respeito do momento.
Que o dia de hoje eu possa sentir a leveza da minh’alma flutuando como o vento que sopra em direção do amanhã.
Enfim, que o hoje eu possa sentir a magnitude de viver agora, cada momento como sendo o único!

terça-feira, 5 de julho de 2011

Pensamentos de Clarice Lispector

"Já que sou, o jeito é ser"

Ser romântica é o que fode com tudo.
Acreditar.
E querer. E querer. E querer...
Crer.
E esperar.
E, mais do que tudo, sonhar.
Se eu tivesse nascido com uma pedra de gelo no lugar do meu coração, talvez fosse tudo mais fácil.
Mas aí eu não seria eu.
E, mesmo com todas as complicações que isso implica, eu gosto de ser eu.
(E também não sei ser outra coisa. Não mais.)

Deus do Impossível

Toque no Altar

Quando tudo diz que não
Sua voz me encoraja a prosseguir
Quando tudo diz que não
Ou parece que o mar não vai se abrir

Sei que não estou só
E o que dizes sobre mim
Não pode se frustrar
Venha em meu favor
E cumpra em mim Teu querer

O Deus do impossível
Não desistiu de mim
Sua destra me sustenta
E me faz prevalecer
O Deus do impossível.

Sentir bem


Betto Aragão

Vivo na ânsia perfeita de ir ao encontro de tudo que me faz bem. O aprendizado sempre foi o meu forte e me faz ver a vida pelas inúmeras possibilidades, que só quem vive intensamente pode sentir. Há muito, eu busquei reencontros e de forma inesperada eles ocorreram, mesmo buscando, eu não estive preparado para vivenciá-los.

Mas, eu passei por eles de forma brilhante. Reverenciei cada instante que estive por perto, pois não costumo perder o desejo nem a expectativa de uma vida que, com toda minha certeza, sempre será melhor. Vivo como o vento que em seus nobres sopros, elevam o orvalho e deixa cada espaço mais bonito.

Assim é a minha vida! Vivo e revivo de forma gratificante, sempre dando o melhor de mim, pois assim, eu consigo sentir a minha felicidade nos outros... afinal, a gente só pode doar o que temos!

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

ISSO É MUITA SABEDORIA

Clarice Lispector

Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada. Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram.

Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição. Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue;outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés. Os sentimentos são sempre uma surpresa.

Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido. Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer. Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho...o de mais nada fazer.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Um Natal de Paz para todos

Entrelaço de um abraço


Betto Aragão

Ora debruço-me na janela para ver o tempo passar,
Observo o vão da estrada, de olho fico a te esperar.

Penso e correr ao teu encontro, que outrora era comum,
Quero perceber pelos rastros que deixastes, o amor que ainda sinto por ti.

Não vou perder-me em meras reminiscências, nem desgastar-me em te esperar, pois tu bem sabes que te amo mais que tudo, que te quero e quanto mais te busco, percebo que menos te tenho.

Não vou querer perturbar-te, tampouco vou incomodar-te.

Quero apenas que você perceba o quanto você gosta de mim, assim como um relato seu, quero que digas a mim, que ainda me quer e que não vives sem o entrelaço do meu abraço!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Vivendo a experiência da vida

Betto Aragão


Dizer não significa muitas vezes dá um passo a frente. Desafie-se e veja que tudo possível. Na vida, não podemos ter tudo na mesma hora. Amizades são boas, amores são necessários e parecerias muito importantes. Contudo, é preciso saber viver e entender que nada acontece por acaso, do contrário a vida seria uma monotonia sempre e certo de tudo o que ocorreria.

Se você for querer fazer trocas por experiências, as relações irão viver sempre fragmentadas, sem nexo, sem sexo e sem calor. Atenção! Palavra chave para todo e qualquer momento, com todos que lhes rodeiam. Dá atenção significa dizer que se doar é preciso, escolhas são necessárias e prementes. Escolhas acertadas que nos elevam a alma, o espírito e auto estima.

Não podemos jamais trocar as pessoas por outras, afinal com gente não se deve fazer experiências, afinal nunca temos certeza do que será o amanhã, mas é possível insistir nas coisas certas e assim chegarmos a uma verdade mais elevada. Na vida só se vale a pena viver quando buscamos fazer diferente para não pernamecermos no erro do igual, e querendo que as coisas sejam diferentes!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A Bela Dona


Por: Betto Aragão

Em meio a vielas, andei e debrucei com ela,
Imagem reprimida de mulher, mas quem era ela?
Não era ela, quisera que fosse Isabela sem o A final,
Outrora quisera que fosse ela, com seus cabelos compridos e negros como a noite.
Uma senhora alta, de riso natural, com face estremecida
Buscada na reminiscência passada de sua bela juventude
Que agora se transforma por entre o tempo.

Uma bela dona, uma bela coragem, um jeito forte e arredio;
Uma audácia de mulher, com voz e jeito de guerreira que viveu em meio aos seus filhos.
Foi um tempo bom, o tempo da Bela Dona, o tempo que ela dedicou e dedica aos seus filhos.
Nem sei como pude não perceber e entender que este tempo eu pudera ter, e tive
Todo seu carinho, um carinho forte e fugaz, mas vivido fortemente pelo calor dos seus braços,
A bela dona é ela, Isabel, a senhora minha mãe que tanto amo e dedico a minha vida!!!

domingo, 1 de agosto de 2010

As Pessoas São assim mesmo


Madre Tereza de Calcutá

Muitas vezes as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas.
Perdoe-as assim mesmo.

Se você é gentil, as pessoas podem acusá-lo de egoísta, interesseiro.
Seja gentil, assim mesmo.

Se você é um vencedor, terá alguns falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros.
Vença assim mesmo.

Se você é honesto e franco, as pessoas podem enganá-lo.
Seja honesto assim mesmo.

O que você levou anos para construir, alguém pode destruir de uma hora para outra.
Construa assim mesmo.

Se você tem Paz e é Feliz, as pessoas podem sentir inveja.
Seja Feliz assim mesmo.

Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante.
Dê o melhor de você assim mesmo.

Veja que, no final das contas, é entre você e DEUS.

Nunca foi entre você e as outras pessoas.

terça-feira, 27 de julho de 2010

A linda História da Águia


Conta-se que a águia é uma ave que chega a viver até 70 anos.
Mas, para chegar a esta idade, ela tem de tomar uma séria e difícil decisão por volta dos 40 anos.

Nessa idade, ela está com as unhas compridas e flexíveis, não conseguindo mais caçar suas presas para se alimentar; seu bico alongado e pontiagudo já está curvo; suas asas estão apontando contra o peito, envelhecidas e pesadas em função da grossura das penas; e voar já está se tornando uma tarefa difícil!

Então, a águia só tem duas alternativas: morrer… ou enfrentar um doloroso processo de renovação que irá durar 150 dias.
Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e recolher-se em um ninho próximo a um paredão, onde ela não necessite voar.

Após encontrar este lugar, a águia começa a bater com o bico contra a rocha até conseguir arrancá-lo.
Após arrancá-lo, espera nascer um novo bico, com o qual vai depois arrancar suas unhas.
Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas.
E somente depois de cinco meses ela sai para seu famoso vôo de renovação.

E poderá viver, então, por mais uns 30 anos.

Em nossa vida, muitas vezes, temos de nos resguardar por algum tempo e começar um processo de renovação.

Para que continuemos a voar um vôo de vitória, devemos nos despreender de lembranças, costumes e outras tradições que nos causam dor.

Somente quando nos livramos do peso do passado é que podemos aproveitar o resultado valioso que uma auto-renovação sempre traz.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Enquanto houver amizade


Albert Einstein

Pode ser que um dia deixemos de nos falar,
mas, enquanto houver amizade,
faremos as pazes de novo.
Pode ser que um dia o tempo passe.
Mas,se a amizade permanecer,
um do outro ha de se lembrar.

Pode ser que um dia nos afastemos.
mas, se formos amigos de verdade,
a amizade nos reaproximara.

Pode ser que um dia não mais existamos.
Mas se ainda sobrar amizade,
nasceremos de novo, um para o outro.

Pode ser que um dia tudo acabe.
Mas, com a amizade
construiremos tudo novamente,
cada vez de forma diferente,
sendo único e inesquecível cada momento
que juntos viveremos e nos
lembraremos para sempre.

sábado, 3 de julho de 2010

Tudo vale a pena...


Betto Aragão

Diante do amor, as quedas são muito pequenas. Não se pode nunca se arrepender do que se vive. Viver é sempre uma caixinha de segredos. Não se sabe se traz pouco ou se leva nada. Sabe-se apenas que na vida tudo é um risco, mas tudo vale a pena. Se você por acaso tropeçar e cair, não se desespere, no entanto se vencer lembre-se que há muitos na arquibancada da vida na torcida por você.

Eu sempre acreditei e ouso nunca deixar de acreditar nos seres humanos meus irmãos. Desafio-me a cada instante um recomeço. Me ouso sempre está pelos corredores da vida, pronto a estender a mão. Se levo um puxão, tento me agarrar pelas vielas do escuro, ou da luz, mas ouso-me a segurar-me em algo, e nunca cair.

Por vezes me desesperei. Por vezes xinguei. Outrora briguei, gritei, chorei, mas nunca desistir de nada, sempre fui até o fim. Fui ferido, por isso hoje aqui estou eu, uma ferida curada, tornando uma pérola para enfeitar a cada um que em minha vida chegar. E quando se for, deixarei levar consigo um pedacinho de mim, um pouquinho do que sou e serei...